28 de jul de 2010

“Você falou pra eu não me preocupar
Ter fé e ver coragem no amor.”
“Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.”
- José Saramago.


27 de jul de 2010

"Acuso esta cidade de ter se rendido ao cinismo, ter brutalizado a ciência e esquecido a poesia..."
"Que nada nos limite...
Que nada nos defina...
Que nada nos sujeite...
Que a liberdade
seja a nossa própria substância..."

(Simone Beauvoir)

26 de jul de 2010

E o que estava longe está aqui,dentro e tão perto
De um jeito tão certo que só cabe mesmo em mim
Beijo e abraço no tempo que passa lento e à jato
No gesto que toca a gente na alma
No modo, dois jeitos
Mas diferentes é que somos.Iguais.
(Nando Reis e os Infernais -Mosáico abstrato)

25 de jul de 2010

Quanto a você da aristocracia
que tem dinheiro, mas não compra alegria
Há de viver eternamente
sendo escravo dessa gente
que cultiva hipocrisia.
(Noel Rosa) 



E lá pelos seus quarenta anos , me disse exatamente assim : Tenha lembranças, é elas que esconderá dos seus filhos e contará com orgulho aos netos. Relembre tempos passados, mas não pense em tudo outra vez , as situações se repetem mas as pessoas nunca permanecem iguais. Cultive os melhores amigos, aqueles que nunca deixaram de ser educados com o garçom, que sabem direitinho o motivo desse sorriso largo no seu rosto.Depois de tantos socos... eles percebem o jardim florescendo na sua vida. Cante com a memória as músicas passadas, rememore com eles cada passo dado juntos e esqueça quando estiveram de costas um para o outro.
Sinta o êxtase nostálgico de comer batatas e coca cola, como se nada fosse mais delicioso, a simplicidade é a coisa mais bonitinha do mundo. Seja simples com seu coração, deixa guardado só o que te fez crescer, que trouxe alegria. Guardar as coisas podres pode transformá-lo em lixo, e isso muita gente se tornou por esse mundo. Guarde os cheiros do tempo, uma pipoca estourando pode te lembrar daquele abraço carinhoso que sua amiga lhe ofereceu bem quando você estava na fossa das fossas. Mas não tenha receio de descobrir cheiros futuros, o Futuro é um perfume sem certezas, você quem escolhe o aroma que quer ser. Que seja doce.

(mrgt)

24 de jul de 2010

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito..
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer

23 de jul de 2010

"A vida é igual garimpo. Não se percebe o diamante numa primeira olhada. Por ser muito parecido com o cascalho, corre o risco de ser jogado fora. Cascalhos e diamantes se parecem. A única diferença é que o diamante esconde o brilho sob as cascas que o revestem. É preciso lapidar. Pessoas são como diamantes. Corremos o risco de jogá-las fora só porque não tivemos a disposição de olhá-las para além de suas cascas. E então, desperdiçamos grandes riquezas no exercício de alimentar pobrezas."

22 de jul de 2010

Hoje eu acordei com vontade de te ver!
Olha o céu azul, estamos prontos pra cair na estrada!

21 de jul de 2010

"Não perguntavam por mim, mas deram por minha falta.
Na trama da minha ausência, inventaram tela falsa."
(Cecília Meireles in Metal Rosicler)
O amor é tão arrogante que não aceita virar amizade 
[Fabrício Carpi Nejar]


20 de jul de 2010

Aos meus amigos, amados

"Um desses raros momentos em que a gente sabe direitinho o que é felicidade:
Aquele espaço rápido entre uma ansiedade e outra, em que tudo parece perfeito.
E é."
Tão raro usar a franqueza para falar coisas bonitas
Feliz dia do Amigo, obrigada por terem me encontrado nessa vida...

19 de jul de 2010


É talvez por não estarmos mais apenas,  tapando buracos.
Que me deu essa coragem para construir mais e mais estradas.
eu quero uma casa no campo, onde eu possa compor muitos rocks rurais e tenha somente a certeza dos amigos do peito e nada mais. eu quero uma casa no campo, onde eu possa ficar no tamanho da paz e tenha somente a certeza dos limites do corpo e nada mais... eu quero uma casa no campo do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé, onde eu possa plantar meus amigos, meus discos e livros e nada mais!
Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução. Mas ainda não criaram um remédio pra futilidade!”
- Arnaldo Jabour.


Eu só quero que você siga
Para onde quiser
Que eu não vou ficar muito atrás...
“Foi quando ela se escondeu, porque estava sem cabelo, e eu disse que não a amo somente fisicamente e sim espiritualmente, pois não amamos um corpo e sim uma alma.”
- Gabriel, 9 anos para Giovanna, 7 anos. (Instituto do Câncer).
“Que fique muito mal explicado:
Não faço força pra ser entendido.
Quem faz sentido é soldado.”

- Mário Quintana.

...e minhas vontades são bipolares demais
 

18 de jul de 2010

Desejo que o seu melhor sorriso, esse aí tão lindo, aconteça incontáveis vezes pelo caminho.Que cada um deles crie mais espaço em você. Que cada um deles cure um pouco mais o que ainda lhe dói.Que cada um deles cante uma luz que, mesmo que ninguém perceba, amacie um bocadinho as durezas do mundo.

A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, 
mas o que te garante que  não está somente servindo pra tapar buracos? 
Quem?

“Os outros eu conheci por acaso. Você eu encontrei porque era preciso."

17 de jul de 2010

 
-Mãe, cuida da sua vida.. 
- Estou cuidando, Vida

16 de jul de 2010

"Ela parece distante... talvez seja porque está pensando em alguém.
- Em alguém do quadro?
- Não, um garoto com quem cruzou em algum lugar, e sentiu que eram parecidos.
- Em outros termos, prefere imaginar uma relação com alguém ausente que criar laços com os que estão presentes.
- Ao contrário, talvez tente arrumar a bagunça da vida dos outros.
- E ela? E a bagunça na vida dela? Quem vai pôr ordem?"

(O Fabuloso Destino de Amélie Poulain)
Acho que é isso que você não é capaz de compreender,
que as pessoas, um dia, passam á não querer mais o que tem.

E a gente esquece sabendo que está esquecendo.
a vida é agora, aprende.

13 de jul de 2010

Clara

São as verdades que você detesta ouvir que insisto em deixar bem claras para você. São as situações, os rótulos e os nossos estados diante daquilo que não nomeamos que exponho a todos os ventos que cheguem a tua casa. Te respondo com as mesmas perguntas de quem não tem nada o que fazer e tenta inflar o ego com o que, um dia, foi o número de telefone que mais tocava, a companhia certa e o corpo que te mantinha tranquilo. É simples, é normal, é humano. São coisas da vida, são aquelas vontades da madrugada. E eu poderia te ignorar, te contar todas as mentiras que por ventura aparecessem nos meus dedos, inventar uma poça de culpa e apontar todas as falhas, as faltas e as necessidades que ainda hoje gritam em mim. Mas você é fraco, não compra briga, não faz do silêncio o teu aliado. É sempre essa dúvida, essa indecisão sobre os dois pra lá ou dois pra cá e termina que nem no meio você fica. Acredita em um amor imenso que não passa do chão e implora, nas tantas entrelinhas milimetricamente escritas, pelas minhas loucuras sem fim. É a minha liberdade e a minha mania explosiva, espontânea de te contar como todo dia pode ser feriado quando se tem aquela vontadezinha de vida que te desequilibra, desespera. Você vai, some e volta quando as coisas fogem do teu grau aceitável de realidade. E acredita, com todas as letras das quais você não sabe se usa ou não, que eu estarei aqui, sorrindo ou com um cigarro nas mãos pra te contar sobre o ontem, só pra te fazer esquecer da vida, daquela vida. Eu sou aquela coisinha boa que você não pretende esquecer, não é?



Pena, grande pena, que você é que não percebe que todo aquele amor que ousei ter era teu. Tudo era teu. Pena que você sequer entende que cada fonema, cada frase, hoje, é uma desculpa que não arranja sentido na esquina. Que assumir, de vez e de cara limpa, seria a forma mais simples de tratar do assunto. Assumir a tua dúvida, assumir a minha vontade de ficar enquanto o mundo desmorona com meus discursos e só deixar a chuva cair sobre os nossos corpos colados. Seria mais fácil eu assumir que deitar no teu colo era a parte do dia que eu mais esperava ao invés de me mostrar tão decidida e cheia de mim durante as nossas conversas que a vida, lá fora, é mais interessante. Porque ai, talvez, eu desse espaço para você assumir claramente a sua vontade de reescrever a nossa história e mudar as falas, entender que “complexo” não era e nunca vai ser a melhor palavra para designar algo ou alguns dias que foram, para mim, inexplicáveis.


E fica nisso, sabe? Essa tua coragem que se resume a mensagens instantâneas e a minha paciência que se encurta a cada toque. No fim, eu termino selecionando uma ou outra coisa que ainda estão depositadas nas entranhas para revidar sei lá mais o quê, até você cair em si e entender que o medo é o elemento norteador do teu ser e que mesmo assim, mesmo assim, te querer faz parte dos meus poucos planos. E poderíamos deixar todas as poses de lado, as dificuldades e voltar àquela cama improvisada, daquele quarto que nem nosso era. Melhor, poderíamos tirar esse futuro que nunca se realiza da gaveta e escrever por fim um texto no presente, qualquer que fosse.


Seríamos mais honestos ao assumir que ainda há frio, calor, dança. Seríamos mais honestos em evitar o ponto final de um parágrafo que nem sequer sabe que foi parágrafo, sabe como é? Eu te diria todas as coisas lindas que eu guardei pra você, até quando eu achei que naqueles versos as tuas características destoavam nas rimas, até quando eu procurei, por todos os diversos sinais do teu corpo, as minhas ânsias maiores e nem sequer vi vestígios. No entanto, eu te mostraria, amarelas ou não, as diversas folhas escritas sobre a tua forma de rir que deixam os teus olhos bem pequenininhos e a sensação que causavas quando a tua boca se aproximava da minha e todas as coisas que só tinham que ser com você. Eu me desarmaria, completa, plena. Ou não.


Ou não. Ou isso foi outra situação que eu ainda, por não querer, compreendi. Ou isso foi uma música daquelas que eu não escutava, mas que era uma das suas preferidas. Uma oportunidade perfeita, quem sabe. Um personagem para textos longos e desequilibrados. Ah, menino, são tantas as possibilidades, são tantas as versões que também se cruzavam quando, sem temor, dávamos as mãos e que perderam o motivo, a graça quando caíamos na tal da realidade. Portanto, te escrever já não basta, de nada adianta abrir as portas porque você não vai passar do portão e eu ainda vou dizer que estou com pressa, que o mundo me chama ou qualquer outra coisa que seja mais rápida e fácil de dizer quando não se tem mais nada o que dizer. Te escrever é preencher uma folha que não será lida, não fará diferença e que, cedo ou tarde, será rasgada por ocupar um espaço alheio. Porém, está aqui. E entenda , por favor entenda que, nas entrelinhas – aquelas linhas em que eu esboço todas as verdades que não podem ser escancaradas por puro pavor do tamanho das minhas palavras e pelas distâncias absurdas que elas percorrem -, tudo o que eu preciso te dizer é que você foi e é uma das melhores coisas que tem me acontecido. Mas que isso é meu. Só meu. É simples, é normal, é humano.



Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi com a Dona Chica, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim. O destino da felicidade, me foi traçado no berço.

12 de jul de 2010

Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações.

11 de jul de 2010

7 de jul de 2010

.


Ora, a amizade significa a dedicação de um ser humano a outro, sem qualquer interesse, com sentido de permanência, de perenidade. A amizade não é relação fortuita, nem ligação ocasional; constitui-se, ao contrário, como laço permanente de dedicação.

4 de jul de 2010

casa,mae,guarda-roupa,comida,chuveiro,chão de taco, dormir em baixo da cama, comida, coca-cola de graça, churrasco, abraço, pai, amigos, praça, quarto, quiabo, sem calangos, reuniões festivas, suco de laranja natural, arroz soltinho, mordomia, e mais um milhão de coisas positivas em estar na casa da gente. Paz paz paz e um pouco de loucura.

- Mãeeeeee, trás água pra mim!! Mãeeeeeeee o telefone pô! Mãe , a blusa tá do avesso!


Não sei como essa casa funciona sem mim , hehehehe!

3 de jul de 2010

Sono..


Tenho inúmeros defeitos. Mas o pior, o que mais me incomoda, o que mais me atrapalha, o que mais me deixa sem reação é meu maldito mau humor quando acordo ou quando estou com sono.

Não, não adianta, não tente conversar comigo, não tente entender porque estou assim, não eu não estou de cara fechada, nem estou com cara de “coco” como dizem as meninas. Eu só não quero e não consigo conversar, sorrir, mal-mal pisco o olho.
E quanto mais as pessoas vão perguntando “porque você ta assim?que que foi?que que aconteceu?”Eu explico e elas insistem “NÃO ,NÃO é ISSO!”..--‘..
CLARO QUE É!
É isso, só isso. Entenda-me pessoas. Não me dê Bom dia! Acho cansativo e não demonstra nada de educação, ninguém é feliz em acordar cedo, me deixa. Nó!
Seja educado e me deixa estabelecer meu contato com o mundo em paz!

2 de jul de 2010

Alto astral


E agora, onde os brasileiros vão gastar os fogos? Onde vão usar a camisa? Quando vão cantar o hino com orgulho? Vão culpar quem por isso? Vão chorar? Se matar? Ouvir o Galvão falar inúmeras besteiras em um canal de T.V?  Vão beber desvairadamente para comemorar a derrota? Vão brigar na praça? Vão sofrer por FUTEBOL?Será que algum brasileiro sofreu pela tragédia em Alagoas?Lamentável.
Foca-se muito o que não faz diferença. Ta beleza o Brasil perdeu e ai? Os jogadores continuaram ganhando milhões, o Dunga continuará ignorante, a televisão lucrando e os brasileiros na merda, desculpem a sutileza da expressão.E convenhamos, o Brasil fez muito chegando até as quartas, uma seleção sem grandes jogadores, desacreditada, ninguém apostaria que ir-se-ia além.
Meu bolão ta ganhando, esperarei um bom resultado da Argentina amanhã!

1 de jul de 2010

"Ela era branca, branca.
Dessa brancura que não se usa mais.
Mas sua alma era furta-cor."

(Mario Quintana)

O tempo existe e devora


E não eu não vou me esquecer, do bonito que nos fomos. Nem de como você me acolheu nos seus braços no momento da minha partida, a sua espera pelo meu ônibus e a minha persistente tentativa de lhe entregar aquela carta, naquela madrugada de chuva forte, até parece que o mundo estava prevendo o que aconteceria tempos depois.
Mais hey,leia a carta, ela ainda tem sentido pra mim, e mesmo que agora distantes, entenda, que as palavras nunca perdem total sentido, tem sempre uma verdade invariável.
Não, minha memória não apagará a minha espera de sua chegada, quieta no banco da rodoviária ouvindo aquele Jota Quest insistente “hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito”, essas coisas não se esquecem, eu te esperava com fulgor.
Nós e nossos tombos. Como não lembrar, do dia que te fiz filho meu, cuidando da sua ferida, da sua dor. Carregando-te nos ombros e lavando seu sangue, olhando ao longe sua cara de menino pequeno ao ver uma agulha, e te mandar boas vibrações, que bom que no final deu tudo certo. Eu te cuidei por todo nosso tempo. Te cuidei dentro de mim, cuidei tanto que você era às vezes mais saudável que eu.
A gente se reconheceu de longa data quando se viu pela primeira vez na vida.
E não, não vou deixar de lembrar do teu abraço que encaixava no meu, do carinho teu no meu longo cabelo, de você reclamando da fuga dos meus olhos e eu justificando que era porque você me olhava devagar, já que nessa vida muita gente já me olhou depressa demais, da nossa cantoria, do seu violão, da sua cara de espanto quando eu dizia que minha mãe estava vindo, da sua falta de graça em cumprimentar o povo lá de casa, do seu azar em apostas comigo, da sua dívida que ainda não pagou, dos meus olhos que enchiam de alegria quando você estava pra chegar, do seu sorriso lindo, das nossas lutinhas que acabavam sempre comigo nocauteada, de como você me irritava apenas para ver minha cara nervosinha, de como você dizia coisas que me deixava com vergonha, só para ver o pimentão surgir do meu rosto,das nossas despedidas intermináveis no portão lá de casa, dos cães que nos apavoravam, de tudo isso que só de andar por aí se tornaram importantes e memoráveis.Não me esqueço o dia em que não fizemos nada, nada mesmo, parados, nos olhando como cúmplices, rindo a esmo, abraçados, olhando a janela. O futuro passeava pela janela. Talvez tenha me visto de mãos dadas com você na velhice ou na infância. Não importa em que tempo estávamos. No nosso idioma, as pequenas gentilezas como amarrar os cadarços um do outro, eram suficientes para nunca esquecer os dias.
Enfim, desculpa pela covardia de não te mandar todas as outras cartas, é o medo do julgamento que me atormentava. Mas com toda coragem que pode haver em mim hoje, digo para você que continue iluminando por ai , que não deixe de dar notícias porque tudo que vai, vai por algum motivo, mas tudo o que fica, fica por vários motivos. Eu continuo te zelando. A gente ficou guardado nessa caixinha de música, eu bailarina e você o soldado de chumbo. Te cuida. 
Te guardo,te rejo, te ilumino, amém.