1 de jul de 2010

"Ela era branca, branca.
Dessa brancura que não se usa mais.
Mas sua alma era furta-cor."

(Mario Quintana)

Nenhum comentário: