29 de jun de 2010

O que eu queria mesmo era um ombro amigo onde pudesse encostar a cabeça, uma mão passando na minha testa. O que eu queria era alguém que me recolhesse como uma menina desorientada numa noite de tempestade, me colocasse numa cama quente e fofa, me desse um chá de laranjeira e me contasse uma história. Uma história longa sobre uma menina só e triste que achou, uma vez, durante uma noite de tempestade, alguém que cuidasse dela.

Nenhum comentário: