21 de mai de 2010

Ah, eu queria ter um objetivo na vida, uma coisa que sugasse todas as minhas forças, conduzisse todos os meus gestos e as minhas palavras. Não tenho nada, só este vazio. Tão grande, que, frequentemente, duvido até dele próprio. Se tivesse um objetivo – uma vocação, como será uma vocação? – tudo seria diferente.

Nenhum comentário: