28 de dez de 2009

Solidão

.

                     Eu sigo o meu caminho incompreendido
Sem crença e sem amor, como um perdido
                                                                  Na certeza cruel que nada importa.

               Às vezes vem  c a n t a n d o      um                passarinho



                                                                                    Mas passa.

3 comentários:

Guilherme disse...

q triste ... =]

Blogs disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diego Souza disse...

Sempre passa...