29 de nov de 2009

Amor com letra maiúscula.

.
Hoje escreverei simples, porque falarei de amor, mas amor apropriado,
daqueles que foram traçados na maternidade,
Amor simples que comove até o mais algoz dos seres.
É amor que harmoniza a vida, que emociona só de lembrar.
Parecem clichês, palavras que se lêem em todos os poemas, mas nesse não.
É amor de dádiva, que acolhe e transborda.
É sentimento que somente se encontra em um homem e uma mulher na vida,
os outros são fugazes , frutos de devaneios.
Não há um que se compare com esse,
é tanto sentimento existente pelo simples episódio de nascer,
amor que ensina os primeiros passos, e que assiste as primeiras quedas
É afeição, tesouro pra vida.
Nada de namorado, marido, amante, paquera.
Amor , aquele capaz de cometer loucuras
só mesmo o de Pai e Mãe. ..

Marina R. Gontijo Teixeira

2 comentários:

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
ALIVIO IMEDIATO


DESEANDOOS UNAS FIESTAS ENTRAÑABLES DE NAVIDAD 2009 ESPERO OS AGRADE EL POST POETIZADO DE CREPUSCULO.

José
ramón...

Marii disse...

Graciasss tico! haha , *-*