14 de set de 2009

Escolhas sem opções.

Fizeram de mim : menina, filha, estudante,católica,brasileira,mineira.
Escolheram o que quiseram. A mim não fora permitido optar pelo o que eu queria. Julgaram-me imatura. Não importaram com o meu EU. Passaram logo um trator em cima dos meus sentimentos.
É claro, a sociedade não aceitaria uma pessoa que sonhara em viver caminhando por aí.
E se eu quisesse me inspirar em Göebbels e fizesse propaganda Nazista?
E se eu quisesse ir para a coordenação de treinamento de homens bombas?
E se eu quisesse apenas um canto quieto, bons livros e um pouco de paz?
E se eu quisesse apenas, pensar sobre o que eu faria do meu EU?
Não. Eu não poderia me preocupar com o que eu faria de mim, eu podia apenas tentar administrar o que faria com o que fizeram de mim.
Menina, filha, estudante,católica,brasileira,mineira... e como se não fosse suficiente, futura formanda de Administração.


“O inconsciente é esse capítulo de minha história que é marcado por um branco ou acupado por uma mentira: é o capítulo censurado. Mas a verdade por ser reencontrada; o mais das vezes ela já está escrita em algum lugar. A saber”(J.Lacan)

Nenhum comentário: