17 de ago de 2011

-Quando decidiu gostar tanto de alguém?
-Não decidi.
-E por que gostava?
-Porque aconteceu.
-Seja clara, menina!
-Tenho um milhão de razões…
-Por exemplo? Por que tanto e por que ele?
-Porque em todos os lugares, ele estava comigo. Ele esteve e me faz crer que sempre estaria. Porque ele segurava minha mão ao atravessar a rua, me protegia do frio, me olhava fundo e triste quando eu tinha que ir embora. Porque ele se orgulhava a cada risada que eu deixava escapar, e se enchia de ciúmes quando outro alguém se aproximava demais. Porque mesmo que era ele? Porque ele me fez acreditar nas coisas que, supostamente, seriam para sempre “impossíveis”, ele me provou que o azul poderia ser meio verde e o vermelho meio rosa. Era ele.

Nenhum comentário: