9 de mar de 2011

Sonhei que caía do vigésimo andar e não morria, 
e você me dizia com a voz terna, cheia de malícia 
que me queria pra toda vida.
(Cazuza)

Nenhum comentário: