2 de jun de 2010


Será mesmo que Veríssimo estava certo quando disse que o bom é ter a pessoa errada?

Sabe quando você quer falar tanta coisa, que acaba não falando nada? Acontece isso sempre comigo, estou aqui pensando em tantos pensamentos que acabo sempre assim, sem palavras.
Eu penso em como queria que você fosse minha paz, mas a sua insistência em querer parecer uma pessoa errada, me maltrata o coração. Você tem tudo pra me conquistar, mas parece que está sempre fazendo tudo para me perder.
Eu posso não ser um exemplo de juventude. Eu sou demasiada leiga nessas coisas vivas em que você está, mas sou eu quem vai te ajudar quando você não for a companhia mais animada, sou eu quem vai te apoiar mesmo quando todos acharem que nada dará certo, sou eu quem vai estar aí enquanto todos forem à festa.
Eu não acredito em uma pessoa que magoa e logo enche de mimos, a instabilidade não inspira confiança. Por isso não tente ser a Pessoa errada, ela não deixa que tenhamos tempo para construir um futuro.
 Nos dias de hoje, que nem sabemos quem é quem, que tudo acaba virando competição,não faça do sentimento um jogo e do nosso encontro, desencontros.
Seja minha pessoa certa, não há nada de errado nisso!

2 comentários:

rehzitosantos disse...

huum muitoo bom o texto..
ser a pessoa errada é mais fácil do que ser a pessoa certa.. - experiência própria..

http://redesenhei.blogspot.com/
passa lá.

Fabiano disse...

nem sempre só a nossa vontade basta. é preciso que o outro tb queira estar junto.
um texto ótimo para a reflexão.
abraços.

http://blog-do-faibis.blogspot.com/