31 de mar de 2010

Sina


Talvez seja essa minha sina, viver sempre ao redor do resto de tudo.
É sempre assim, nunca foi permitido a mim algo novo, vindo de fábrica, leve.
Tem sempre um quebrado, uma peça faltando, um passado.

Nenhum comentário: